quarta-feira, 29 de julho de 2009

Aposte

Uma amiga saiu no final de semana e conheceu um cara maravilhoso. Beijou muito e adorou. Houve a famosa troca de telefones e... e aí??? Pois é! Ligar ou não ligar. E quando ligar, falar o que?

Nossa, muito questionamento para um fato tão simples. Mas pra falar a verdade, hoje há um mecanismo muito interessante que faz tudo ficar mais fácil e mais objetivo: a mensagem de texto.

Com os famosos torpedos você envia, objetivamente, um sinal de fumaça eletrônico dizendo que você está disponível, está interessada e mais outros tantos recados que você consiga inserir nas entrelinhas. Você envia um "e aí?" e o máximo que pode acontecer de ruim é a pessoa ou ignorar a mensagem ou mandar um "e aí o que? não torra!".

Ou ainda... Bom, minha amiga resolveu apostar e mandou uma mensagem dizendo oi e que estava com saudade. E o que aconteceu????

tchãn, tchãn, tchãn...

O cara ligou na mesma hora (o que é um bom sinal). Sim, essa é uma das possibilidades sabiam? Acreditem ou não, a pessoa do outro lado da linha pode também querer falar com você. E é inegável que alguém vai ter que dar o primeiro passo. Por que não você? Pois não só o cara ligou como conversaram e trocaram outros telefones, emails, endereços...

O que vai acontecer depois eu não faço a menor idéia. Pode ser que se casem e tenham filhos. Pode ser que não consigam suportar outro encontro e nunca mais queiram se ver na vida. Pode ser que aconteça um relacionamento passageiro, ou mesmo mais duradouro mas que não seja pra sempre. Pode ser uma infinidade de opções, que só será descoberto se alguém pagar pra ver.

Agora o fato é: alguém tem que dar o primeiro passo. E não importa quem seja.


"Ele vai ligar..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário