sábado, 26 de dezembro de 2009

O famoso brilho nos olhos ...

O primeiro sinal que damos (de forma voluntária ou não) quando nosso coração passa por novidades é anunciado por nossos olhos. E o sinal mais gritante é o brilho em nosso olhar.

Quando nos apaixonamos são os primeiros a se iluminarem. Nos denunciam pelo brilho incontrolável que vai piorando de acordo com nossa tentativa em disfarçar, ou na empolgação em contar sobre a razão por tanta felicidade.

Lembro que, há muitos anos atrás, eu me apaixonei perdidamente por um cara que era, na minha cabeça, claro, o homem mais perfeito do mundo pra mim. Eu estava tão apaixonada que meus olhos mais pareciam dois holofotes. Um dia, um colega do trabalho me perguntou se eu estava chorando. Logo acordei da minha distração, ri e falei que não, meio sem entender. Então ele sacou logo:" Ah, já sei! Você acabou de ver o ´fulano´. Nossa... mas como seus olhos estão brilhando!!". Na hora eu fiquei sem graça e feliz ao mesmo tempo. Sem graça por ter sido denunciada por mim mesma. Mas feliz porque na verdade naquele momento eu estava feliz por qualquer coisa.

No entanto, os olhos também brilham e nos denunciam quando o coração vai mal. Assim como quando nos apaixonamos, nos momentos em que nosso coração desmonta os olhos são os primeiros a sofrerem. Não apenas brilham (por conta de lágrimas incontroláveis) como também incham e desfiguram nosso rosto.

O fato é que nossos olhos olhos brilham sempre que nossas emoções estão afloradas. Não apenas felizes. Nem sempre tristes.

O que eu acho é que quando nossos olhos brilham deveríamos aproveitar cada momento. Seja pra aproveitar a felicidade incontrolável ou pra nos permitir lavar a alma e mandar a tristeza embora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário