sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Cap IV - Como conquistar um cafajeste

No meio do caminho, apesar de todos os avisos, você se apaixonou. Você se vê numa roubada e, mesmo assim, não consegue deixar de gostar do cara. E isso parece ser ainda pior, porque te faz pensar que é um sentimento ruim, feio, errado... afinal de contas você sente que deveria mesmo era estar apaixonada por um bom moço.

É nesse momento que você se pergunta: porque diabos eu deveria tentar conquistar um cara que se esconde atrás da identidade de cafajeste e tem todas aquelas características abomináveis descritas no Cap I que são exatamente as que eu não gostaria de ter no homem da minha vida? A-Ha! You have a point, dear.

Porém, se você chegou até aqui e continua apaixonada pelo cara é porque, sem perceber, você de fato passou a gostar dele para além das máscaras que ele usa. E, nesse caso, não vai ser difícil perceber que cafajestes são mais frágeis do que aparentam ser. A estratégia dele de nunca expor sua fragilidade e não se entregar é um sinal claro de que, ao deixar uma mulher insegura, ele pensa que ninguém vai perceber o quanto ELE é inseguro. Eles parecem lobos, mas no fundo são apenas meninos assustados fazendo cara feia tentando fazer o outro inseguro para se sentir mais forte.

No fundo, os cafajestes estão completamente perdidos nesse cenário novo de interação entre homens e mulheres - estas cada vez menos dependentes nas relações. E quem é que não está? Talvez não seja o fim do mundo apaixonar-se por um cafajeste, porque no final das contas, quando gostamos de alguém estamos todos no mesmo barco e nos sentimos expostos, desprotegidos, desamparados. Não queremos ser nem parecer fracos demais, mas queremos SIM poder, de vez em quando, nos deixar cair no colo de alguém que cuide da gente e que, principalemente, não nos faça sentir mal ou ter medo de mostrar nosso lado frágil de vez em quando.


Não queremos ficar aos pés do outro - e nem devemos. Mas também estamos deixando de ser felizes de verdade porque a objetividade e a falta de paciência de ambos os lados em sentar, respirar fundo e simplesmente conhecer o outro nos faz agir como se estivéssemos traçando estratégias de guerrilha, pra evitar qualquer exposição “desnecessária” ao inimigo.
Se proteger passa a ser mais importante que fazer o que de fato se tem vontade. E aí você quer vê-lo, quer ligar pra ele, quer dizer o quanto gosta dela, quer se entregar, quer mergulhar de cabeça e ser feliz enquanto dure mas... tem essa sensação de que tem uma bola de ferro presa ao pé e que, se você se jogar, vai parar no fundo do mar e nunca mais virá à tona.



Acho que não existem homens que sejam só meninos desprotegidos ou lobos o tempo todo. Todo mundo é uma mistura dos dois. E um cafajeste pode ser de fato um homem incrível para além das aparências de lobo. Eu brinco que penso em trocar meu coração por um fígado, mas acredito, na verdade, que de todos os medos idiotas que posso ter (do escuro, de aranha, do bicho papão...), o pior deles é o medo de gastar o coração. Não fique tentando economizar sentimento querendo gostar do menino sem sal que não faz os seus olhos brilharem só porque vai dar menos trabalho. Escolha o brilho dos olhos!

SIM, pode parecer o cúmulo da loucura decidir se aventurar na missão de conquistar um cafajeste. Mas, existe uma luz no fim do túnel! No Cap II eu disse que o cafajeste tem a necessidade de ser admirado por qualidades que ele acha que seriam as do homem ideal que ele gostaria de ser, lembra? Para além disso, o que você talvez não tenha percebido é que o cafajeste PRECISA ser admirado por alguém que ele próprio admire, do contrário, ele não poderá se sentir especial.

Funciona assim: se ele te considerar feia, burra e chata, você admirá-lo ou não, não faz a menor diferença pro ego dele. Ou seja: ele escolheu você porque VOCÊ é boa o suficiente para fazê-lo se sentir especial ao admirá-lo.

E ao final do post, quando você se pergunta cadê a promessa do manual com passo-a-passo sobre como conquistar o tal cafajeste que eu li no título, eu digo: não existe manual pra conquistar homem nenhum - nem os cafajestes, nem os não cafajestes. É isso mesmo! De novo, eu digo: amor é tentativa e erro. Se você quer conquistar o cafajeste, precisa apenas não rejeitar o que você sente por ele e dar um passo de cada vez. Agora, quais são os passos, só vocês dois poderão descobrir juntos.

O que quer que você faça, não importa... porque gostar de alguém é instintivo. A única coisa que você precisa fazer é mostrar pra ele que se entregar e viver alguma coisa além da superfície pode valer à pena. E como é que você percebe que tá no caminho certo? Bem, se para cada passo que você der em direção ao "foram felizes para sempre" ele der outro, significa que você o está conquistando, simples assim.

Mas vê se não esquece de todos os posts anteriores desse manual e vá com calma... acima de tudo: aceite a possibilidade de não dar certo, porque essa é uma das premissas básicas não só pra lidar com cafajestes, mas pra qualquer relacionamento. Felicidade não é que nem eletrodoméstico que já vem com garantia, então escolha bem o que vai levar pra casa e aproveite enquanto dura, porque ser feliz HOJE sempre faz valer à pena qualquer amanhã.


_____________________________________

Leia Também:
Introdução ao manual do Cafajeste
Cap I: Por que as mulheres preferem os cafajestes?
Cap II: Passo-a-passo para a utilização do cafajeste
Cap III: Cafajestes também sofrem

4 comentários:

  1. Simplesmente sensacional. Que conclusão!

    ResponderExcluir
  2. Tô quase me sentindo filósofa de bar, rsrsrsrs. De vez em quando surgem essas "analogias" loucas na minha cabeça, heheheh

    ResponderExcluir