quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Só se ama uma vez


Tinha uma amiga do colégio, a Carol, que todo ano me mandava um cartãozinho de aniversário e sempre assinava da mesma forma: "Pah, aproveite seus 15 anos, pois você só terá 15 anos uma vez na vida". Era assim com cada idade...

Dizem que só se ama uma vez e que tudo o que vier depois de um grande amor serão paixões. Será? Eu acredito que, na vida, só é possível ter um primeiro amor. Mas isso não significa que nascemos com a dose contada de amor que vamos viver. Não acho que o amor seja um sentimento esgotável. Se pensarmos que só existe espaço para um grande amor, tudo o que vier depois é resto e acho que a vida perde o sentido assim.

Pode ser que você se apaixone pelo primeiro amor e case com ele e vocês sejam felizes para sempre. Mas isso não é regra. Porque podemos amar - de verdade - muitas pessoas ao longo da vida, de maneiras completamente distintas e, ainda assim, totalmente verdadeiras. O amor muda tanto quanto aqueles que amam. Um amor que amei aos 15 não vai ser igual ao amor que amei aos 30, mesmo que o ser amado seja o mesmo. Isso significa até mesmo que é possível se apaixonar de novo por uma pessoa que se amou no passado e viver um amor completamente novo, porque aquela pessoa que reencontramos é, na verdade, um desconhecido, ou pelo menos é assim que deveríamos encará-la.

Acho que quem percebe e aceita essa renovação permanente tem nas mãos a chave para viver relacionamentos mais verdadeiros e longos, porque é capaz de enxergar que, num mesmo relacionamento, o amor nasce e morre muitas vezes e isso é não só poético como necessário. Mas se, ao contrário, nos apegamos às sensações daquela paixão do início, a colocamos num pedestal como parâmetro de felicidade, desejando sentir aquilo sempre, estaremos estabelecendo que esse sentimento é o que define a felicidade amorosa e que a ausência dele estabelece o fim de jogo.


EU DISCONCORDO TOTALMENTE! Queremos ter de volta um sentimento que passou e temos medo de não conseguir superá-lo. Temos medo de nos entregarmos de novo por estarmos certos de que nada substitui aquele sentimento ou aquela pessoa que passou e não queremos terminar frustrados, porque acreditamos que o fim de um relacionamento significa o fracasso do amor, game over.

Não se volta no tempo. Só se vive uma vez (até onde eu sei). Mas só se ama uma vez?! É libertador não rejeitar a mudança permanente: o amor muda mas nunca acaba. Ainda que um relacionamento termine, amores verdadeiros sobrevivem de novas formas e às vezes com uma pureza até maior, pois querer bem e desejar que o outro seja feliz - ainda que não seja com você - vai além do amor que sentíamos antes.

Se aceitamos essa mudança e adquirimos um novo olhar sobre o amor, seremos incapazes de ficar ranzinzas. Mas se, ao contrário, só somos capazes de amar o outro tal e qual o conhecemos naquele primeiro encontro, ficaremos presos a um tempo que não existe mais e sonharemos infelizes com o que o outro não é mais e não voltará a ser.

Acredito que hoje precisamos ser quem ainda não fomos ontem e aguçar nosso olhar pra perceber o que mudou no outro. Não seria ótimo acordar amanhã e olhar pra ela/ele de um jeito que você nunca olhou antes, deixar o que sentiu ontem morrer e se apaixonar e amar de novo no dia seguinte?

- - - - - - - - - - 

Post-resposta ao comentário do Rodrigo Ramiro: http://oamoreumafalacia.blogspot.com.br/2015/07/a-palavra-amor-nao-e-sentimento.html


8 comentários:

  1. Vc não sabe o q é o amor, pq vc nunca amou d verdade, o dia q vc amar vc vai mudar seus conceitos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Rodrigo, tudo bem? Bom, não sei como chegou a esse blog, mas não escrevi nele há anos e esse post que você comentou é de 2010. Seu comentário foi muito interessante pra mim por muitos motivos, e não dava pra responder com outro comentário, seria pouco espaço. Muito do que escrevi em 2010 eu ainda sinto igual. Uma ou outra coisa mudou. Resolvi te responder escrevendo um novo post: http://oamoreumafalacia.blogspot.com.br/2015/07/a-palavra-amor-nao-e-sentimento.html

    Espero que eu tenha conseguido me expressar melhor dessa vez.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Não existe vários amores só se ama uma vês até pq se vc conseguir esquecer a pessoa e pq nunca amou. As pessoas se enganam pq verdadeiro amor tudo suporta

    ResponderExcluir
  4. Não existe vários amores só se ama uma vês até pq se vc conseguir esquecer a pessoa e pq nunca amou. As pessoas se enganam pq verdadeiro amor tudo suporta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michael. Já faz tanto tempo que escrevi esse post, mas ele continua sendo comentado e polemizado. Fiz um testo resposta para o Rodrigo Ramiro que acho que ainda está bem atual e ainda é um resposta que eu escreveria ao seu comentário: http://oamoreumafalacia.blogspot.com.br/2015/07/a-palavra-amor-nao-e-sentimento.html

      Pensamos - e provavelmente sentimos - muito diferente. E que bom que o mundo tem tantas possibilidades!

      Excluir
  5. Amar mais de uma pessoa é putaria.

    ResponderExcluir
  6. Amar mais de uma pessoa é putaria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você acha isso, tudo bem. Putaria, pra mim, é esse sentimento egoísta e mesquinho que as pessoas insistem em chamar de amor. Putaria pra mim, é julgar o que o outro sente e se sentir dono da palavra amor e achar que sabe tudo sobre tudo. Se amor pra você é exclusivo pra relações românticas, só posso achar que você está perdendo todas as coisas lindas que podem surgir quando a gente se permite enxergar além disso.

      Excluir