quinta-feira, 1 de abril de 2010

Sobre traídos e traidores I

Prólogo

Traição, tema polêmico e difícil. Nada melhor do que começar a falar do assunto num primeiro de abril, dia da mentira! rs*

"Nenhum homem merece uma confiança ilimitada - na melhor das hipóteses, a sua traição espera uma tentação suficiente" - Henry Mencken em O Cético

"A traição nunca triunfa. Qual o motivo? / Porque, se triunfasse, ninguém mais ousaria chamá-la de traição" - J Hrington em Epigramas

"Eu julgo que a mulher verdadeiramente digna é aquela a quem repugna uma traição, seja ela de que natureza for" - Florbela Espanca em Correspondência



Vocês se apaixonam: um cinema aqui, um jantar ali e começam a namorar. Pronto, é oficial! Você é DELE, ele é SEU e o amor entre vocês se sente como uma vacina contra o vírus de pulação de cerca. E logo em seguida você vai dormir abraçada com o coelhinho da páscoa, certo?

Porque no meio do caminho há o fantasma da traição. De todos os males, trair deve encabeçar a lista dos top 10 de todos os erros "imperdoáveis" de uma relação a dois. Mas, afinal, o que configura de fato a quebra do acordo de fidelidade do eu sou seu e você é minha?

Existem pessoas (geralmente do sexo masculino) que vêem o sexo como uma experiência puramente física, e a "traição" não está no contato físico com outras pessoas, mas em romper o compromisso de compartilhar o presente e construir algo juntos no futuro. Para essas pessoas, traição seria ficar abraçadinho conversando com a(o) amante e fazendo planos futuros após o sexo. Trair é ter alguma atitude que deixe claro que o outro é menos importante em termos, digamos, existeciais.

No entanto, acredito que a grande maioria entende que a traição está, antes, no contato físico com outras pessoas (façam-se ou não planos para o futuro), por considerar o "corpo" um território sagrado que só a pessoa escolhida pode conhecer e tocar. Ser traído, aqui, é um ato físico, carnal. É a transgressão de um acordo em que o corpo de um pertence exclusivamente ao outro.

--> Ter um olhar mais sensível e real sobre a traição pode ser bem complicado, especialmente porque nós sempre assumimos o ponto de vista do traído ou do traidor, dependendo de que lado estamos nessa equação.

Além disso, homens e mulheres costumam sentir diferente: eles tem o lado físico em sua natureza poligâmica muito aflorado, e não é raro ouví-los dizer que são capazes de amar a esposa e desejar outras mulheres sem grande conflito. Elas, educadas sob a ótica do sexo com amor, acreditam que a traição só é possível quando se deixa de amar o outro. Eu de fato não sei se quem é infiel não ama de verdade. E nem se a fidelidade pressupõe amor verdadeiro. Já passei da fase de certezas absolutas sobre o que as pessoas sentem e as razões que as motivam.

(to be continued...)

POSTS RELACIONADOS

Sobre traídos e traidores III

Um comentário:

  1. Já passei da fase de certezas absolutas sobre o que as pessoas sentem e as razões que as motivam (2)

    ResponderExcluir