sexta-feira, 7 de maio de 2010

Boca fechada não entra mosca



Você conhece um cara num barzinho da Lapa. Engraçadinho, bonitinho. Ele te chama pra sair. Um jantar aqui, um barzinho ali, uma carona até o aeroporto pra uma viagem de negócios acolá (ok, ele tá pagando de conquistador) e depois de LONGAS duas semanas em que vocês construíram um “relacionamento” tão profundo quanto um buraco escavado até o centro da terra de onde jorra magma [sim, a ironia é um dom!], vocês estão num jantar com muito vinho e conversa descompromissada, light e super animado (tudo o que se poderia querer depois de um relacionamento pesado que tinha acabado) quando ... a criatura chega e estraga a brincadeira:
_ Estou muito assustado. Acho que nosso relacionamento ta ficando muito sério. Eu tenho muito medo de te magoar. Já magoei tanta gente.
Silêncio ....
Mais Silêncio ...
Silêncio Profundo ...
O que você fala num momento desses?
a) Que relacionamento, cara-pálida?
b) Garçom, a conta por favor!
c) Não se preocupe em me magoar, troquei meu coração por um fígado.
d) Só continuo essa conversa na presença de um psicólogo

Um comentário:

  1. É, minha cara, essas pessoas que mandam essas pérolas tipo "relacionamento" do nada merecem apenas o silêncio.

    ResponderExcluir