segunda-feira, 10 de maio de 2010

Isso é só uma bunda I

Assim como no post "como discutir uma relação que não existe", existem história verídicas nesse Blog que parecem inteiramente inacreditáveis, tiradas dos filmes do Woody Allen.

Me acompanhem:

Menina solteira, bonita, independente, inteligente. Um cara igualmente solteiro a convida pra sair. Legal. Normal. Ela, meio desanimada com os homens, estava há meses sem sair com ninguém e resolveu aceitar, afinal de contas "eu não estou fazendo nada...". No primeiro encontro bebem vinho e comem carpaccio, riem e começam o jogo da conquista, praticamente uma dança do acasalamento.

Os dois estão saindo há duas semanas, quando o rapazinho a convida para ver um filme... NA CASA DELE. Disse ele: "leve uma mochila, assim você não volta tarde pra casa e pode ir direto para o trabalho". O que VOCÊ entenderia? Bem, nossa heroína resolve aceitar, afinal o carinha era legal, gentil, parecia apaixonado (até demais), já queria até namorar (ai que medo!) e... valia à pena pagar pra ver, dado o longo período de coma em que a mesma se encontrava.

Era uma linda noite de luar quando a mocinha saiu do trabalho com sua mochilinha e foi para a casa do mocinho - que mora sozinho. Banhos tomados, deitam na cama para ver Casablanca.
O moçoilo aparece de blusa e cu-e-ca e pergunta: "Tudo bem se eu ficar de cueca? É que tá calor". A mocinha diz que sim, é verão no Rio de Janeiro e faz um calor infernal (e afinal de contas a casa é dele e ela aceitou dormir lá né!).

Inicia-se o filme. Ela cheia de expectativa, porque afinal de contas se o mocinho em questão quisesse mesmo ver um filme, ele a teria convidado pro cinema! A mocinha espera alguma atitude do rapaz. Dez minutos......... vinte minutos e nem um beijinho. Trinta minutos e nem sequer uma mão na coxa. Quarenta minutos de filme e.... ela pensa: "nossa, a gente tá vendo o filme mes-mo!".

O mocinho parece estar se derretendo de calor e nossa heroína sugere: "pode tirar a blusa, tá muito calor". Minutos depois, ele só de cueca e... nada. Tomada pelo desespero do coma, a mocinha tem um rompante de loucura, vira-se de costas, levanta a blusa e diz: "será que você pode me fazer uma massagem?". Pra sinalizar suas intenções, o levantamento da blusa é friamente calculado para que a abotoadura do situã fique aparente, que é pro corno que inclusive pediu a menina em namoro, quem sabe, pensar que aquela abotoadura não deveria estar... abotoada.
E o que foi que o bonitinho fez?

4 comentários:

  1. ficou meia hora tentando abrir e a guria perdeu o tesão e foi realmente ver o filme (com a senhora cara de bunda)? huauhahuahuahuahuahuhua eu ri

    ResponderExcluir
  2. Muuuuuuuuuuuuito pior que isso!

    ResponderExcluir
  3. Disse: Silêncio!! Assim não consigo entender o filme... kkkkkkkkkkkk! Juro que conheço alguem assim! =(

    ResponderExcluir