sexta-feira, 9 de julho de 2010

Homem invisível


Numa conversa de bar, pessoas questionavam a existência do namorado de uma das raparigas presentes, dizendo que ninguém conhecia o cara e tal e que ele só podia ser imaginário. Eis que a moçoila responde:

_Eu posso ser esquizofrênica, mas pelo menos eu tenho uma a outra

Será a esquizofrenia uma solução intermediária para a solidão? Melhor um namorado imaginário que nenhum? É, pode até ser, mas eu ainda prefiro os homens de carne e osso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário