sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Três grandes versões do homem-problema


Existem três “raças” de homem que, a meu ver, se não podem ser extintas do planeta, devem ser completamente excluídas da nossa dieta:

1. Tipo “Traumatizadinho com a ex”:

O cara a convida pra um chope coisa e tal, levanta seu ego, fica de papo no MSN e (ops! Lá vai ele) e começa a falar de relacionamentos (ai, ai, ai) e da (tcharammmmmmm) ex. Aí você descobre que eles terminaram há milênios (ui). Me explica: pra que é que ele quer discutir a DR da ex? A Cezar o que é de Cezar! Conversas entre pessoas que estão se conhecendo precisam ser leves e divertidas. Ninguém está interessado em saber do histórico amoroso da outra pessoa. Quer ver o quanto ele está traumatizado? Depois de ser enrolada com lengalenga, pergunte simplesmente: “qual é a sua?”. Aposto que ele vai sumir. Amém!


2. Tipo “Futuro amor da sua vida”
Esse é outro tipinho que morde e assopra e te ronda que nem mosca de padaria. Ele passa anos a fio dizendo que “se nada der certo e a gente chegar aos 35 sozinhos a gente casa”. (Quem?) Apertando a tecla SAP, ele está dizendo: “olha, vou me divertir horrores e pegar geral. Se, eventualmente eu me cansar da farra e não encontrar alguém que me queira, fico com você”. Se você ouve isso com frequência, é hora de dizer "beijo, tchau e não me liga" e dar as costas.

3. Tipo “Eu só quero quem não me quer”:
O pior de todos é aquele que quando está com você vira tua vida de cabeça pra baixo. Te trata muito mais ou menos e você está mal colocada na lista de prioridades dele. Mas você é louca por ele, e fica ali se enganando. Com muito esforço você vira a mesa, sacode a poeira e toma uma atitude e coloca um ponto final. A vida começa a ficar maravilhosa, você começa a se perguntar por quê levou tanto tempo pra fazer isso. E é exatamente quando você descobre que existe vida além da cretinice que a bola de cristal que eles têm ( só pode ser isso) descobre que você está feliz e ele imediatamente te liga pra dizer coisas sem sentido tipo “eu nunca deixei de pensar em você”, ou “estava vendo umas fotos nossas e resolvi te ligar”. Ligar pra quê, cara pálida?!

Pois é. O mundo da dança do acasalamento é complicado. Aos tipos acima citados, uma súplica: façam um favor a si mesmos e não liguem pra dizer coisas sem sentido, parem de ficar provocando ou fazendo promessas absurdas de um futuro que nunca vai chegar. Ou liguem, mas digam logo a que vieram (pra gente ter o direito de aceitar ou não a real proposta). Caso contrário, sigam a vida e preencham o tédio com videogame, o campeonato europeu de futebol, ou o carioca, ou o brasileiro, ou qualquer outra "coisa de menino" que seja interessante pra você.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Cuidados com a pele (?)

"Eu até queria um namorado.. mas só em pensar que não vou mais poder dormir com Hipoglós nos rosto... me dá um desanimo..."

sábado, 23 de outubro de 2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Se preocupar pra quê?

Meninas, depois deste final de semana, confirmei uma antiga teoria:

se você não se der bem na noite, não é porque você não estava depilada e nem por causa da cinta que você estava usando no dia. Isso simplesmente não conta quando a parada for pra acontecer.

Num grupinho de... deixa eu lembrar... 7 meninas, duas se deram bem nível 2, três se deram bem nível 1, uma já tinha ído acompanhada e a outra... ah, todo grupo tem uma exceção (rs...).

E a brilhante conclusão que eu cheguei foi a seguinte: o que manda no sucesso da sua noite é a sua autoestima (como se escreve essa palavra agora heim?!), sua segurança pessoal, seu sentimento de "foda-se, quero mais é me divertir" e ainda, claro, umas doses de tequila pra esquentar o coração.

Bom, é isso. Só queria registrar minha reflexão da semana. ;)

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Desculpem o transtorno, estamos em obra

No meu trabalho estão fazendo uma obra gigantesca que já dura alguns anos e, com freqüência, tenho que visitar a construção. Hoje eu e várias colegas de trabalho estávamos passando pelo prédio novo, quando ouvimos de um peão:

_ “Não sabia que estávamos construindo um aeroporto”.

Quer doses diárias de auto-estima? Tenha sempre uma obra por perto, porque todo mundo pode ser miss peão. Na pior das hipóteses, rir rejuvenesce e fortalece o abdome. Não tem erro.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Aproveitando a deixa da Guilliod

Bom, aproveitando a "deixa" da Luciana, vou colocar a letra de um samba que não é "à la" dor de corno...
Tô colocando a letra só pra cortar a impressão de que todos os sambas são feitos a partir de desilusões e chifradas...

E podem dizer que é muito bacaninha a letra...



"Ô, cabrochinha
Venha ver quem chegou
Chegou no bico do sapato,
O seu mulato flozô
Bota um vestido curto
Aquele justo lilás
Que tem um corte do lado
E um decote atrás
Dei sorte na loteca
E uma merreca pintou
Repara só na beca
Que o teu nego comprou
Vou te levar pra jantar,
Cabrochinha, dessa vez
Num restaurante francês

Mas “sivuplé”, ô, “messiê” garçon
Leva o menu que eu não entendo lhufas
Eu vou pedir esse Don Perignon
Um escargot e um filet com trufas
Depois daquela sobremesa que flamba
A gente volta pro samba
A gente encerra o glamour
No fim da noite um bangalô,
Penhoar e um abajur
Pra gente fazer l’amour
L’amour toujours..."

sábado, 2 de outubro de 2010

Tire o seu sorriso do caminho que eu quero passar com a minha dor

Por que, no fim de um relacionamento, todas as músicas parecem falar de você(s)? O começo e o meio de um namoro não parecem render letras tão assertivas quanto o fim. Felipe, não existe um ditado que diz que um coração partido ao menos rende um bom samba?