segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Esperando o pior

Voltando de uma viagem de fim-de-semana num temporal absurdo e com um ar-condicionado que me fazia bater o queixo, o menino sentado ao meu lado no ônibus, que parecia ser mega tímido, estava fazendo uma cara meio esquisita, como se quisesse dizer alguma coisa.

Com medo de ele ser sem noção (as estatísticas comprovam que as chances de topar com um macho sem noção são grandes), eu meio que virei pro lado e fiquei tentando dormir, mas o frio não deixava.

Lá pro meio da viagem, ele todo sem jeito, depois de tirar o casaco (e eu pensando: um frio do caramba, por que esse cara está tirando o casaco?!) ele diz:

_ Eu queria te emprestar o meu casaco. To te vendo toda encolhida de frio, mas eu estava sem graça de oferecer.

Considerando a infinidade de idiotices que a gente escuta por aí o tempo todo, acho que sempre esperamos o pior. Eu fiquei muito sem graça de aceitar o casaco, mas espero que ele não desista de ser gentil... é bom saber que a classe masculina não está totalmente perdida.

3 comentários:

  1. Achei fofo e romântico à moda antiga mas... nojinho de vestir o casaco de um desconhecido.

    ResponderExcluir
  2. O cara mandou bem, mas vacilou porque não se pode demorar tanto assim.

    ResponderExcluir
  3. ahhh, alguns ainda são fabricados com o coração!


    rsrsrs
    bjs meus

    ResponderExcluir