segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Nem tudo o que reluz é ouro

Colega de trabalho minha, que já foi noiva e hoje em dia está em outra (outro), resolveu levar a aliança de noivado para um ourives derreter e fazer uma joia nova. Comentou a ideia com o namorado, que resolveu doar a aliança do seu ex-casamento para que o pendente da namorada fique maiorzinho. Ela aceitou de bom grado, para surpresa dos outros colegas:
- Mas ele ofereceu assim, do nada?
-O pendente ter a energia da ex-mulher dele!
- Ah, mas a energia dela vai embora quando o ourives derreter o ouro.
- Bom, de um jeito ou de outro, o seu namorado te deu uma joia, coisa que o meu nunca fez
-Você não ficou ofendida com ele querer te dar uma coisa ligada ao casamento anterior dele?

Eu não me importo com reveillon, aniversário, presente de natal, ritos de passagem em geral e posso gastar uma soma indecente de dinheiro em algo completamente supérfluo. Acho que as coisas têm a importância que a gente dá para elas - bom, a não ser o ouro da joia, cujo valor é regulado em mercado internacional. E você, o que acha da reciclagem de uma aliança de casamento?

3 comentários:

  1. Pra quem vale a máxima "lavou tá nova", fundir o ouro a mais de 1000 graus deve ser o suficiente pra exorcizar qualquer energia negativa.

    ResponderExcluir
  2. Eu achei excelente. Ponto pra ele. Em primeiro lugar, isso demonstra o total desapego com o relacionamento anterior. Em segundo lugar, quando a joia estiver nova E MAIOR, quem vai se lembrar de perguntar de onde veio o ouro?

    ResponderExcluir