quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Lixo Extraordinário

Ontem fui à pré-estreia de "Lixo Extraordinário", bom documentário sobre um projeto do Vik Muniz com catadores de material reciclável do Aterro Sanitário de Jardim Gramacho, o maior do mundo. Pessoas que trabalham, moram e comem em meio ao lixo para ganhar R$ 50,00 por dia. Gente simples e digna, mas que têm as piores condições de vida possíveis.Condições que nós, da classe média, criamos e ignoramos.
Vik faz amizade com alguns catadores que se tornam, ao mesmo tempo, modelos e assistentes do seu trabalho. A primeira personagem feminina é convidada a se apresentar para a câmera:
- Eu terminei um relacionamento tem duas semanas. Estou muito triste, estava apaixonada (chora e limpa as lágrimas).
-Terminou mesmo? Não tem volta?
- Ele era motorista de caminhão. Tava tudo ótimo, eu estava apaixonada.
- Mas vocês terminaram por que?
- Ele era casado. Ai acabou.

E em meio ao caos do aterro sanitário ela fala de ... relacionamentos. Da Champs Elyseés ao Jardim Gramacho, homens e mulheres são, essencialmente, iguais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário