sábado, 12 de março de 2011

Homens...

Estou na Colombia e, sem exagero nenhum, sou a única mulher com menos de 50 anos que tem cabelo curto. Todo mundo tem cabelo comprido e bem escuro, e é difícil me misturar aos nativos. Diferenças culturais de roupas e penteados à parte, caminho pelas ruas ao som de "ui, mamacita"(o que acho que deve ser o sinônimo, no Brasil, de "Gostoooooosa"). Deve ser coisa de latino.

Chego a casa em que estou ficando e o casal que me hospeda tem um filho de 11 anos, se chama Tomas. Estamos jantando quando é levantado um assunto inédito: futebol. Sério: o menino, com 2 aninhos de idade, queria acordar duas da manhã pra ver jogo da Copa (a mãe nem sabe explicar de onde ele tirou essa paixão por futebol). O fato é que o pequeno homem joga fifa soccer, sabe de cor todos os anos em que o Brasil foi Campeão do mundo (fora conhecer os times mais remotos de países igualmente remotos) e, pasmem, sabe inclusive dizer em que país, contra quem e qual foi o placar de todos as finais da copa que o Brasil jogou. E lembrem, o menino tem apenas 11 anos!

De uma maneira ou de outra, homem é assim mesmo, mais ou menos igual: futebol + mulher e a existência deles está justificada.

O amor é uma falácia... e atire a primeira pedra quem nunca foi trocada brutalmente por uma partida de futebol ou similares...

Nenhum comentário:

Postar um comentário