terça-feira, 23 de agosto de 2011

TPM?

Porque eu falaria em TPM num blog sobre o amor e relacionamentos? Pergunte pra qualquer homem que você conheça: a TPM tem sido a culpada pelo inferno astral de muitos casais: brigas homéricas, términos e afins.

Muitos homens não acreditam na existência da Tensão Pré Menstrual e dizem que as mulheres se aproveitam disso pra descontar frustrações. Não concordo com a inexistência da TPM e nem com a desculpa da TPM para qualquer comportamento escroto. Pra mim, TPM existe sim, mas o que resulta dela tem muito a ver com a personalidade da mulher em questão.


Se você é uma mulher insegura e neurótica, acho que a TPM faz você expressar isso num nível exponencial. Mas uma mulher equilibrada e tranqüila dificilmente pira durante a TPM - o que não significa que ela não possa ficar um pouco estranha nessa fase. Independente do quão forte e perturbadora seja a sua TPM, é possível escolher lidar com isso com bom senso: ter TPM nem sempre é opcional, mas surtar pode ser.

Se você fica insuportável, com propensão a ataques de fúria e tempestade em copo d’água e tudo te irrita, pode escolher ficar mais reservada nesse período – não vá inventar mil e um programas sociais e românticos porque isso seria suicídio amoroso - já que você sabe que tudo e nada vão te irritar.

E se você fica triste e chorona, pode escolher conversar com o namorado, família, colega de apê e pedir gentilmente pro povo te dar uma colher de chá explicando que você está sensível.

Com jeitinho e um pouco de compreensão de quem convive com você é possível sobreviver a TPM sem ficar insuportável. Quem tem a mente neurótica de fábrica e fica querendo colocar a culpa na TPM cedo ou tarde será decoberta, porque TPM, como vocês sabem, não dura para sempre.


Se você é assim o mês inteiro, melhor procurar terapia. Caso contrário, você pode ficar louca que nem a americana que ligou para a polícia porque o controle remoto dela sumiu. Isso é o não é o cúmulo da TPM, hein? rsrsrs. Não acredita? Então veja aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário