quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Quer moleza? Senta no pudim...



_ Por que você aceita essa situação insustentável? Por que você não tenta reinventar essa relação ou termina de uma vez?
_ É complicado...não é tão simples assim...

Sempre fico pasma quando alguém acha algo super extraordinário se dar melhor com os animais do que com as pessoas, porque pra mim, um cachorro poderia aguentar uma mulher mala falando pelos cotovelos a vida inteira sem ficar chateado, mas eu não.

Adoraria se os relacionamentos - assim como os eletrodomésticos - tivessem garantia (especialmente a estendida) e eu pudesse mandar pra assistência técnica quando dessem problema. Mas homens e mulheres não são como os bichinhos de estimação ou os eletrodomésticos. Não dá pra adestrá-los (finge de morto!) nem mandar consertar ou jogar no lixo. Pessoas são complexas e não há a menor possibilidade de virem com um manual. Elas não vem com especificação técnica, a vida útil varia muito e elas nem sempre concordam com o que a gente diz, pensa ou faz. Quando existe a possibilidade de uma relação de fato, então existe também a alta probabilidade de complicações e vai ver que foi por isso que inventaram o amor: sem ele seria impossível.

No entanto, há uma diferença entre ser simples e ser fácil. Complicada, pra mim, é uma situação impossível de resolver ou de enxergar a solução. Às vezes a "solução" é simples, mas muito difícil, porque requer vontade, esforço, determinação e muitas vezes, principalmente coragem.

Sinceramente, desconheço histórias de relações fáceis. O que eu de fato não entendo é o porquê de tantas pessoas ficarem paralisadas em relacionamentos sem sentido com a desculpa do "É complicado". Seja lá qual for a situação - que pode ir de um relacionamento infeliz ao extremo com brigas, trocas de ofensas e arremesso de objetos até aquela relação tão morna e sem alegria ou companheirismo que mais parece um coma (essa a mais perigosa de todas, pois é difícil perceber o problema e isso faz as pessoas se acomodarem) - acredito que não fazer absolutamente nada a respeito é desistir de si mesmo e de todas as possibilidades de viver uma relação feliz.

Solução perfeita que atenda a gregos e troianos a gente sabe que não existe. Mas o fato de não haver uma saída perfeita é justificativa pra deixar tudo como está? É complicado, logo não tem solução? Toda mudança tem efeitos colaterais e, numa relação, é fato que nem sempre podemos contar com a maturidade do outro pra crescer junto ou seguir caminhos diferentes - especialmente se isso envolve bens, família e filhos.

Para uma relação que deu defeito, existem muitos caminhos possíveis. O menos óbvio deles - uma vez que a maioria das pessoas perde muito tempo e energia tentando remendar "a relação" - é pensar em cada um individualmente. Sim, eu já disse e repito: um casal feliz é a soma de duas pessoas individualmente felizes e deveríamos nos casar porque somos felizes e não para sermos felizes.

Outro caminho, esse mais óbvio, é conversar, se abrir com o outro e explicar suas insatisfações, propor mudanças e em lugar de apontar o dedo ou tentar achar culpados, colocar-se disponível para mudar, rever comportamentos e prioridades.

Por último, tem a opção de terminar - considerada por uns um tipo de esporte (a única solução possível pra qualquer problema entre um casal) e por outros a mais radical e difícil.

Dentre todas as soluções que se poderia pensar e sugerir, a única completamente absurda é que esse é complicado seja uma desculpa aceitável para ser infeliz por tempo indeterminado - ou até que a morte os separe.

Desde quando mudar deixou de ser opção? Ah sim, desde que se assumiu não querer perder nada: nem a segurança, nem a estabilidade e nem o "conforto" do "tá ruim mas pelo menos sei como lidar com isso e tenho tudo sob controle".

O medo de sentir dor, de assumir um erro e admitir que não existe 100% de garantia de que mudanças no curso nos levarão imediatamente ao paraíso pode levar à paralisia. Assumimos a lógica do mais vale um passarinho na mão do que dois voando. E para abandonar o mundo que conhecemos, alguém precisa nos prometer um futuro reluzente em troca. O que fazer se não conseguimos uma promessa do paraíso? Aceitamos que o inferno é o único lugar possível?

Ok, a vida não é tão simples, relacionamentos também não são. Ninguém disse que seria fácil, ninguém tampouco nos contou que seria tão difícil. E se você acha que precisa mudar tudo no seu relacionamento, ou simplesmente mudar de relacionamento, mas tem muito medo de deixar tudo pra trás, da solidão, do julgamento e dos fantasmas da solitude que te assombram, talvez devesse enfrentar a voz que te diz que "você não sabe o que tem até perder" e começar a escutar a voz que diz "você não sabe o que está perdendo até encontrar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário