quinta-feira, 26 de abril de 2012

Pode isso, Arnaldo?



Uma das maiores felicidades de não ter namorado é a ausência de futebol na minha vida. Peraí, deixa eu explicar BEM:

Não me refiro ao futebol com os amigos às segundas-feiras à noite. Oi, eu acordo praticamente todos os dias (inclusive domingos) às 5h30 para correr e deixo de sair com amigos e pretendentes para tal, de modo que eu super entendo o futebol das segundas-feiras à noite. Aliás: fazer atividade física, lidar com a agressividade e a competitividade de uma forma lúdica, encontrar os amigos, tomar uma cerveja depois - eu não consigo ser mais a favor disso.

Tampouco me refiro ao ato de assistir um jogo num estádio, viajar para ver o time jogar, se reunir com os amigos pra ver o jogo em casa ou no bar, levar num treino do seu time o filho que nem vacinado ainda foi. Acho tudo isso muito legal e muito saudável. O cara interage, se mobiliza, participa. O jogo é importante, mas outras coisas acontecem. O que eu realmente não entendo é como, num lindo fim de semana de sol, alguém deixa de fazer alguma coisa para ficar em casa sozinho em frente à TV assistindo vários semianalfabetos chutarem uma bola. É muita pobreza de espírito para o meu coração. A little less conversation, a little more action, please.

Reclamação feita, onde vamos nos reunir para ver a final da Champion's League?



E já que tem que ser futebol, que ao menos seja latino, romântico e campeão do mundo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário