sexta-feira, 22 de junho de 2012

Se for fazer, faça direito II

Dia desses eu postei umas fotos super legais sobre um pedido de casamento mega fofo. Esse tema casamento, aliás, tem sido constante, já que no meu trabalho quase todo mundo que já não era casado ficou noivo recentemente (parêntesis: numa das histórias, o irmão de um colega de trabalho pediu a namorada em casamento enquanto saltava de pára-quedas).

Pra compensar aquele vídeo das cerimônis desastrosas que postei outro dia, compartilho aqui dois vídeos de pedidos de casamento muito legais que estão bombando no youtube: um brasileiro e outro gringo.

O brasileiro é o Pedindo a Renata em Casamento


O gringo é o Isaac, que pediu a namorada em casamento com um carro em movimento e praticamente um "musical" com dublagem labial


Pra quem tá pensando em pedir alguém em casamento, o youtube tem zilhões de vídeos com muitas ideias fofas etc etc etc. A Luca - misantropa como é - encerraria esse post provavelmente dizendo algo como: "já que o casamento vai acabar em traição com os dois se odiando, que pelo menos você se sinta num conto de fadas até antes de isso acontecer".

Eu diria apenas: torço pra que esses namorados fofos continuem sendo assim mesmo e talvez ainda mais no aniversário de 30 anos de casamento!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Sobre traição, sexo e casamento

-->


A física do colégio me ensinou que o mundo é, por essência, solteiro, já que toda a matéria deste planeta (prótons, neutrons e eletróns) é individual em alguma medida e nunca se funde completamente, apesar das funções de onda poderem se sobrepor um pouco. Em última instância, se nem as menores partículas poderiam se fundir totalmente, por que deveríamos esperar que dois indivíduos "inteiros" e tão complexos conseguissem isso?

A teoria da evolução também defende que o ser humano tem natureza poligâmica: fêmeas não podem engravidar de homens diferentes de uma só vez, mas machos podem engravidar inúmeras fêmeas. Nem sempre o mundo é justo, dirão as feministas de plantão. Porém, a natureza poligâmica da mulher se expressa em sua vontade de ter o maior número de parceiros possíveis como forma de encontrar o macho com melhor compatibilidade biológica para ter um filho saudável, com boas chances de sobreviver.

E é nesse ponto que a gente pode fazer a pergunta crucial: Se o casamento é algo tão estranho à nossa natureza, por que é um dos costumes mais replicados em sociedades de todos os tempos?

Vai ver que é por isso que dizem que casamento é algo tão difícil. Porém, há esperança para aqueles que querem ficar juntos e felizes até que a morte os separe. Talvez a Física Quântica e sua nova "descoberta" de que existem sim partículas (bósons) essencialmente de relacionamento e com funções de onda capazes de se sobrepor a tal ponto que se fundem inteiramente possam explicar os raros casamentos que duram até o felizes para sempre. Ou não...

Enquanto a gente não tem todas as respostas, tentemos ouvir algumas possíveis explicações para a galinhagem humana:

A Antropóloga Mírian Goldberg deu uma entrevista sobre o seu livro "Infiel: notas de uma antropóloga"em que ela chega a algumas conclusões sobre a vida sexual e conjugal do brasileiro. Para ler a entrevista, clique aqui.

Sobre a natureza não monogâmica do ser humano, o casal autor do livro "Sex at Down" também faz algumas colocações interessantes em entrevista para a Revista Época.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Não acontece só em novela!

A criatividade humana às vezes supera a ficção. Toda vez que eu leio jornal tenho certeza de que é a arte que imita a vida e não o contrário, como a gente costuma pensar.

Traições inacreditáveis:
Na Áustria, por exemplo, um noivo de pileque (e eu não sei se podemos colocar a culpa no álcool) pegou a garçonete na própria festa de casamento e foi descoberto pelo pai da noiva. Clique aqui e veja notícia.

Serviços sexuais:
Na Alemanha estudantes tiveram uma grande ideia: oferecer sexo de graça para as estudantes melhorarem seu desempenho acadêmico. A justificativa: "boas notas através de um sexo bom". Para as estudantes que cansaram de passar a noite na biblioteca, até que não é má ideia. Aparentemente, todo mundo sai ganhando, certo? Leia aqui a matéria.

Enquanto isso, no Reino Unido, uma "detetive" cobra cerca de 20 mil reais para transar com maridos e provar que eles trairiam a  mulher. Veja os detalhes do trabalho da moça aqui.

Bater e gritar dá cadeia, viu!
Nos EUA, mulher foi presa por ter agredido ex marido e se recusado a sair do quarto e liberar a cama para que ele, que vive na mesma casa com ela, pudesse ficar a sós com uma "amiga". Bizarro, né? Veja aqui.

E uma britânica casada há 24 anos também foi parar atrás das grades por gritar excessivamente durante as relações sexuais com o marido. De tantas reclamações dos vizinhos, a mulher  foi preso por "comportamento anti-social".

Oi? 

Terapia de Casal Fail: Casal Processa Conselheiro Congugal Que Indicou Amante Para Cliente

Essa não ganhou da Gretchen: Mulher se separa oito vezes e confessa ser viciada em casamento




Inesquecível!

Ainda não casou e quer que o seu casamento entre para lista de casamentos inesquecíveis? Bom, aqui vão inúmeras sugestões de como marcar a data:



terça-feira, 19 de junho de 2012

Mentiras sinceras me interessam


(Vídeo: Depeche Mode - Lie to Me)

Talvez House esteja certo e seja uma verdade da condição humana que todos mentem, por milhares de razões – e razão é o que não falta – e que a única variável é sobre o quê mentimos. Todo mundo parece muito irritado com todo mundo por causa da mentira e, nos relacionamentos, um dos maiores vilões - adivinhem só - é a falta de confiança.

No entanto, todos nós aprendemos a negar a realidade desde pequenos. Mentimos pros nossos pais pra fugirmos do castigo. Mentimos pro chefe pra justificar aquela soneca de 5 minutos que durou duas horas. Mentimos pro namorado pra evitar dor de cabeça ou pra esconder o lado da gente que ele não ia gostar de conhecer. Mentimos pro professor pra justificar atraso na entrega do trabalho. Mentimos pro amigo pra não deixá-lo triste quando estamos desanimados pra ir na festa de aniversário dele. Mentimos pros filhos na tentativa de poupá-los, protegê-los ou fazer com que eles obedeçam.

Tenho a sensação que a verdade que se idolatra nos relacionamentos é superficial e que a única confiança que importa é aquela que nos dá controle sobre o outro, é o "saber tudo" que indica que não estamos sendo traídos e nem seremos surpreendidos: não quero saber o que o meu amor pensa, quero saber se ele pensa o que eu desejo. Na confiança que queremos nem sempre há intenção de construir uma relação verdadeira e sincera, porque estamos mais interessados na versão da vida que nos agrada do que na Verdade em si.

Tanta gente pensa que dizer a verdade é tão nobre! Mas será que ser verdadeiro e sincero tem a ver apenas com "dizer a verdade"? A fidelidade é endeusada não por talvez representar amor, mas por causa do sentimento de posse que temos com relação ao outro e por causa da preocupação que temos com o nosso próprio umbigo.  

Acredito que enquanto agirmos tentando agradar à moral vigente, a nós mesmos e aos outros, estaremos perdendo a nós mesmos. Por outro lado, se existe sinceridade, verdade e mentira não ficam parecendo palavras sem significado, meros conceitos relativos e desnecessários?

Se mentirosos negam a realidade para os outros, aqueles que tem certeza absoluta de serem algo que não são, negam a realidade para si mesmos: isso sim é de fato fazer papel de bobo! 

Prefiro um homem com desejo sincero de ser alguém especial, "melhor"(porque de fato quer me conquistar) e que tenta me impressionar mesmo tentando parecer ser alguém que talvez ele não seja inteiramente, mas gostaria SINCERAMENTE de ser, do que um cara que acredita ser um partidão, com a família perfeita, "simples", humilde, com amigos incríveis, conhecedor de tudo o que se possa imaginar (de gastronomia a economia, cultura, viagens, bestsellers e cinema cult) e no final das contas é, em todas as suas atitudes, extremamente arrogante e egóico, só fala de si o tempo inteiro e - embora ele não se dê conta em momento algum - está interessado exclusivamente nele mesmo.   

O escritor e filósofo espanhol George Santayana descreveu com perfeição uma coisa que sempre acreditei: que as "máscaras" que tanto abominamos e criticamos são parte de todos nós: "As máscaras são expressões controladas e ecos admiráveis do sentimento, ao mesmo tempo fiéis, discretas, supremas. As coisas vivas em contato com o ar devem adquirir uma película, e não se pode argumentar que as películas não são corações; (...) palavras e imagens são como as conchas, não menos parte da natureza do que as substâncias que as cobrem, porém melhor dirigidas ao olhar e mais abertas à observação".

Se eu tivesse que escolher entre o mentiroso sincero ou o hipócrita, que seja o primeiro. Mentiras sinceras me interessam muito mais do que "verdades" imorais. 

Veja outros posts relacionados ao tema:

terça-feira, 12 de junho de 2012

Feliz dia dos namorados... OU NÃO!



Nem tudo são flores no dia dos namorados. Vocês sabiam que, nos EUA, existe uma lista de fatos infelizes sobre o dia dos namorados (lá, Valentines Day, comemorado dia 14 de fevereiro)? Os fatos vão de pesquisas que dizem que 75% dos suicídios são creditados a problemas amorosos até o a estimativa de que 40% da população tem sentimentos negativos com relação ao dia dos namorados.

Imaginando que aqueles que encontraram seu par estarão se encaminhando para jantares românticos etc e tal, pros solteiros e solteiras de plantão não ficarem deprimidos, aqui vão algumas dicas de coisas infames que li por aí para ficar de bem com esse dia:

1. Não caia na tentação de ficar com o Ex, afinal, é dia dos namorados e não FINADOS.

2. Não se preocupe em passar o dia dos namorados sem namorado, afinal, passamos o dia do índio sem índio, o dia da árvore sem árvore e o dia das crianças sem criança.

3. Antes solteiro no dia dos namorados do que namorando no carnaval (agora, se você conseguiu a façanha de estar namorando no carnaval pra terminar e ficar solteiro no dia dos namorados, pule essa dica!)

4. Faça pouco caso dos comprometidos colocando no seu tagline o provérbio francês que diz: "Um solteiro pode ser tão idiota quanto um homem casado, mas ele ouve isso menos vezes".

5. Comemore: o melhor de ser solteiro é poder entrar na cama pelo lado que quiser!

6. Pense positivo: quando você está solteiro tem a impressão de que só vê casais felizes, mas lembre-se de que quando você estava comprometido só enxergava solteiros sendo felizes!

Se nada disso te ajudar, leia os posts do dia dos namorados anteriores para se distrair.

2011: Dia dos namorados, com ou sem?

2010: Vamo que vamo

2010: Feliz dia dos namorados

2010: Porque você não tem namorado?

terça-feira, 5 de junho de 2012

A vida como ela não é

Essa semana uma amiga estava avaliando o Facebook de um cara que ela está interessada e a maior decepção dela foi descobrir que o cidadão em questão posa para fotos fazendo hang loose, coisa que ela abomina! Por causa de um hang loose, toda a imagem positiva que minha amiga tinha do seu "pretendente" desmoronou.

O mundo dos relacionamentos é cheio de contradições e injustiças. Tem tanto cara com um currículo virtual invejável que pessoalmente se mostra uma decepção. E tem tanta gente que achamos nada interessante de longe e, de perto, se mostra incrível.

Eu queria muito dizer pra minha amiga que a vida quase nunca é o que parece. E que se a gente fosse menos condicionado pelos preconceitos, achismos e julgamentos que fazemos com relação aos outros o tempo todo, ficaríamos surpresos em perceber que o mundo está cheio de pessoas incríveis escondidas, que pouca gente tem a sensibilidade e paciência de encontrar e conhecer.

Assim como diz a Luca, "Queria que a minha vida fosse tão interessante quanto o Face a faz parecer", bom seria também se todo pretendente fosse tão especial, legal e incrível quanto tenta fazer parecer no Facebook e afins.

No mundo das pessoas apaixonadas a probabilidade de ver as coisas COMO ELAS NÃO SÃO tende ao infinito. Ao mesmo tempo que é extremamente decepcionante se dar conta de que o cara com aquele currículo-dos-seus-sonhos-que-tinha-tudo-a-ver-com-você é uma fraude, conhecer alguém que contraria todo o nosso pré-conceito e nos surpreende totalmente é uma das alegrias mais incríveis.

Nem todo sapo vira príncipe, OK, a gente sabe disso. Mas num mundo onde a imagem tenta convencer todo mundo a despeito das ações, tem muito mais príncipe virando sapo que o contrário. Conselho de amiga: ALERTA MÁXIMO com os príncipes e, de vez em quanto, vale à pena beijar um sapo e pagar pra ver ;-)