quarta-feira, 12 de junho de 2013

Pobrezinha das mulheres

Engraçado esse Dia dos Namorados de hoje. Primeiro que no Facebook, canal oficial dos habitantes conectados do planeta, há uma semana pipocam mensagens reclamando dos recalcados sem namorado (a) que ficam de mimimi nas redes sociais. Hoje, essas mensagens triplicaram. 

O interessante é que apesar das dezenas de previsões sobre os recalcados, de recalque mesmo não vi nada. Ninguém reclamando que está sozinho e abandonado no Dia dos Namorados. Pra falar a verdade, percebo que a grande maioria está mesmo é ignorando a data. Interessante...


Outro ponto interessante foram as matérias dos principais veículos de comportamento do Rio de Janeiro. Na sexta-feira a capa do Rio Show era um guia para as mulheres solteiras encontrarem seu par ideal,  identificando as características dos tipos masculinos do mercado. 




Na Veja Rio a capa era sobre as mulheres solteiras que irão passar o Dia dos Namorados sozinhas. Definitivamente está faltando homem no Rio de Janeiro. Ou os redatores dos respectivos cadernos são na verdade redatoras solteiras que procuram, procuram, procuram... A pergunta é: de fato, cadê os homens? Me recuso a acreditar que não existam mais. Estaria esta espécie na lista de animais em extinção da ONU?



Eu me amo!!!

Outro fato interessante é a quantidade de mulheres autossuficientes desse mundo. Sério, tenho grande desconfiança de gente que fica se autoafirmando e defendendo suas verdades como leis universais. Acho que quando uma mulher... aliás, quando qualquer pessoa fica gritando aos quatro ventos que é melhor sozinha, que prefere ter sua vida própria e blá, blá, blá, obviamente a pessoa sofre de uma carência crônica e é uma das pessoas que mais precisa de companhia. 



Afinal, esse discurso todo, declamado em várias direções é coisa de gente que implora por atenção. Eu não acredito que ninguém seja feliz afastando todo mundo de perto. Pode ser que a pessoa seja muito exigente. Ok! Aí tudo bem. Me identifico inclusive. Mas daí a dizer coisas do tipo “não quero ninguém pra compartilhar minha vida”, “gosto de ficar sozinha e ponto”, etc. Desculpem, até acredito que nunca encontraram ninguém que merecesse seu amor, sua companhia e tudo mais. Mas daí a dizer que tá tudo 100%?


Eu to bem sozinha, mas não iria me incomodar se uma pessoa legal e que não pegasse no meu pé aparecesse na minha vida. Como já to na casa dos 30, evidente que tenho um monte de manias e algumas “velhices”. Mas vai que surge um santo que me faça mais feliz. Vou rejeitá-lo só porque antes criei um mantra que me obriga a ser sozinha e feliz? 

Eu sempre achei o Dia dos Namorados um saquinho. Mas mais saco ainda é gente que reclama dos outros todo dia 12 de Junho.Claro que gosto de um jantar a dois, presente... Mas tem que ser só neste dia? 

Para os casais, sejam felizes no dia de hoje. Para os solteiros, também. No final das contas é só mais uma data no calendário. Amanhã passa.

2 comentários:

  1. Eu olhei essa capa da Vejinha e fiquei com pena d@ pobre diabo d@ jornalista que estudou quatro anos pra trabalhar numa revista tão conversavora como a Veja e ainda fazer essa matéria. E com um pouco mais de pena das personagens que se prestaram a isso. Quanto ao Rio Show... vamos classificar as pessoas em hipsters, sofisticadas e esportistas.... that's bad journalism.

    ResponderExcluir