quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Relatioship Status: Eu devia

Eu devia ter brincado mais e devia ter te desarmado com um sorriso sempre que eu percebi que uma briga boba ia começar. E eu devia saber que o resultado da soma de muitas brigas bobas é essa distância intransponível que vai surgindo lentamente entre duas pessoas, ainda que elas durmam na mesma cama. Eu devia ter olhado mais pra mim mesma e devia ter percebido que não existe amor quando há qualquer necessidade de que uma das partes se anule ou se sacrifique para que a outra seja feliz.

Eu devia ter entendido que sexo é uma via de mão dupla e que mulheres precisam ser seduzidas tanto quanto os homens querem ser. Devia saber que cada vez que eu permiti que você fosse ríspido comigo e guardei uma mágoa, perdi um pedaço de mim em que morava uma delicadeza com a qual eu queria ter te abraçado - e que esse abraço cheio de afeto me fez falta. Eu devia ter percebido o quanto precisava me sentir desejada de tantas outras maneiras que não tinham nada a ver com sexo.  

Eu devia ter te enxergado com diferentes olhares e ter te acolhido em vez de te criticar quando você não agia como eu esperava. E devia ter te elogiado mais por tantas coisas que você fazia por mim, em vez de só me dar conta das suas qualidades quando elas já não estavam mais à minha disposição.

Eu devia ter percebido que só eu mesma posso me conhecer, me entender e trabalhar meus medos - porque como eu me sinto é minha responsabilidade e não do outro. Eu devia me responsabilizar por tudo o que sinto e por tudo o que deixo de sentir por simplesmente não conseguir me expressar, mas é tão mais fácil e cômodo colocar a culpa pela infelicidade que sinto no comportamento "errado" do outro, né? Eu devia saber que é muito fácil guardar as coisas que sinto em forma de mágoas, mas que pode ser incrivelmente difícil ter que lidar com a dor desse meu silêncio quando ela vem à tona em forma de raiva e frustração.

E eu devia entender que nenhuma relação minha jamais poderá ser plena e feliz enquanto eu não me conhecer e for capaz de me expor e me expressar sem esforço, como eu realmente sou e sinto. Eu devia chorar mais e entender que falar ajuda a equilibrar minhas emoções. Eu devia saber que a coisa mais importante entre duas pessoas é a comunicação e que me comunicar não é reclamar das coisas que o outro faz e que me irritam ou culpá-lo pela minha insatisfação e infelicidade.

Eu devia saber que só pode existir uma relação de verdade quando cada um se sente capaz de dizer como se sente sem se colocar no lugar de vítima e, ao mesmo tempo, responsável por ouvir o outro sem julgamentos. Mas eu devia mesmo era saber que pra entender tudo isso, a gente às vezes precisa aceitar dor e desconforto, sentir, sofrer e perder a nós mesmos e ao outro pelo caminho de se conhecer de verdade.

A gente se acostuma a viver num emaranhado de pensamentos, desejos e frustrações sem fazer nada a respeito, sem olhar pra dentro, como se esse fosse o estado normal de existir, quando não é.  

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário