segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Tarde demais


Hoje é dia primeiro de fevereiro e faltam só trezentos e trinta e cinco dias para o fim do ano. Então, vou direto ao ponto, curta e grossa: você não tem a vida inteira como pode parecer e é muito mais tarde do que você imagina. Sei que o ano nem começou direito, porque todo mundo sabe que o ano só começa depois do carnaval, mas alguém precisava te dizer a verdade.

Sem meias palavras: é tarde para não viver. Tarde para passar a vida inteira à margem de si mesmo. Tarde para não amadurecer de verdade. Tarde para continuar infinitamente reclamando da vida, enquanto comete os mesmos erros. Tarde para não se amar com toda a paz e aceitação que você merece . De verdade, você está atrasado pra caralho e já passou da hora de trocar seus olhos. Olha o dia lindo que faz lá fora e me diz: tem como não ser feliz? Tem né? Ela não te ama. Ou ela te ama, mas não é do jeito que você queria. Foda-se.

Olha de novo lá fora: esse céu com os desenhos de nuvem que nunca vão se repetir e você aí no Facebook. E você assistindo outra vez How I met Your Mother desde a primeira temporada. Você não faz ideia do quão tarde está para você se apaixonar pela primeira vez. Esqueça isso de "a pessoa certa", apaixone-se pela vida - porque por via das dúvidas, você só tem essa. 

Noites de sexo versus noites de insônia por não saber como resolver um problema - só quem é apaixonado pela vida sabe lidar com o sobre-desce dos dias. Aprende logo, porque já passou da hora. É tarde para não saber que ficar triste é normal, qualquer ser humano fica. Mas só alguém irremediavelmente apaixonado pela vida lembra que ela é incrível demais pra não ser vivida. Estupidamente única para a olharmos sempre com olhos distraídos, enquanto você digita no celular. É linda demais pra viver sem alma. É preciosa demais pra não entendermos que fugir seria uma estupidez.

Aceita os dias tristes. Ria de si mesmo. Olha de novo lá fora. Está tudo lá pra você. E aproveita e olha também pra dentro: você já tem tudo o que precisa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário